Jardim da Inocência

Paulo César Baruk


Ah, que saudade
Que saudade de ouvir tua voz ao entardecer
Ah, que vontade
Que vontade de voltar ao jardim da inocência

Se eu pudesse, voltaria atrás
E não faria novamente o que fiz
Troquei minha comunhão
Pela escuridão da noite
Em trevas tornei os meus dias

Ah, que saudade
Que saudade de ouvir tua voz ao entardecer
Ah, que vontade
Que vontade de voltar ao jardim da inocência

Se eu pudesse, voltaria atrás
E não faria novamente o que eu fiz
Troquei minha comunhão
Pela escuridão da noite
Em trevas tornei os meus dias

Ah, que vontade de andar contigo
Pelo jardim, na viração dos dias
Pegar em tuas mãos e voar
Pela imensidão da terra e te adorar!

Ah, que vontade de dizer a Ti
Tudo que aprendi nesse jardim
Jardim da Inocência

Ah, que vontade de andar contigo
Pelo jardim, na viração dos dias
Pegar em tuas mãos e voar
Pela imensidão da terra e te adorar!

Ah, que vontade de dizer a Ti
Tudo que aprendi nesse jardim

Ah, que vontade de andar contigo
Pelo jardim, na viração dos dias
Pegar em tuas mãos e voar
Pela imensidão da terra e te adorar!

Ah, que vontade de dizer a Ti
Tudo que aprendi nesse jardim
Jardim da inocência

VÍDEO


MAIS ACESSADAS

  1. A Casa Caiu
  2. Seja Engrandecido
  3. Livre
  4. Eu Creio Em Ti
  5. Tu És Fiel

»veja mais letras de Paulo César Baruk«


Publicidade